Reality Shows

Roger Schmidt atira pressão para o FC Porto: “É sempre melhor estar três pontos à frente”

Roger Schmidt, treinador do Benfica, fez esta manhã de quinta-feira a antevisão ao clássico com o FC Porto, jogo grande da 10.ª jornada agendado para amanhã, às 20H15 no Estádio do Dragão.

Com o conhecimento que já tem da Liga Bwin, o que faz deste jogo um jogo tão único? “Antes de mais, é o 1.º contra o 2.º. Sexta-feira à noite, estádio cheio, e claro que é um jogo especial porque ambas as equipas querem ganhar a Liga. É um confronto direto. Tudo isso torna o jogo muito especial. Estamos desejosos, preparámos a semana muito bem e estamos preparados para lutar pelos três pontos”.

O FC Porto tem mais pressão por estar atrás do Benfica? “É claro, é sempre melhor estar três pontos à frente do que atrás. Quando há este confronto direto, em caso de vitória, estamos seis à frente. Vemos isso como uma oportunidade clara para nós, mas estamos na 10.ª jornada e nem um terço da temporada passou. Queremos estar concentrados, mostrar a nossa qualidade, jogar bom futebol e ganhar. Claro que eles jogam em casa, mas o que vai contar são os 90 minutos no campo”.

Benfica não ganhou qualquer dos últimos nove jogos com o FC Porto…: “É muito simples, temos de nos concentrar nestes 90 minutos. Não vamos ganhar ou perder devido a esse historial. Há sempre muito interesse nas estatísticas, mas o que queremos é ganhar. O resultado vai depender inteiramente do que se passar em campo nesse dia. Não interessam as vitórias passadas, derrotas, nada disso interessa. Temos de estar concentrados como estivemos nos outros jogos, e é essa a nossa atitude para esse desafio. Podemos discutir o historial, mas para preparar os jogadores é algo que não me importa muito”.

Empate é um bom resultado? “É uma boa pergunta, mas para mim é sempre igual. Quando entramos em campo queremos ganhar, seja neste jogo ou contra o PSG. Se não conseguirmos ganhar, claro que o empate será o melhor resultado possível. Vamos jogar como jogamos sempre, para ganhar. A partir daí, logo se vê e temos de aceitar o resultado final”.

Neres… estará disponível? O que muda na preparação se puder contar com ele? “Acho que é a primeira vez que temos toda a gente a treinar. Não há lesões, estão todos prontos. O Neres está pronto, ontem já treinou com a equipa. Acho que já demonstrou a sua qualidade esta temporada. Vamos cuidar dele e estamos felizes por ter todos os jogadores à disposição”.

Quais considera os pontos fortes e fracos do FC Porto? “Acho que é uma excelente equipa, com muita qualidade individual, estão habituados a jogar uns com os outros. Têm tido o mesmo treinador nos últimos anos, e isso dá muita estabilidade. São muito bons no ataque, mas também no meio-campo e a defender. Não sofrem muitos golos, são uma equipa muito completa. Vai ser um jogo de alta intensidade, alto nível, e o resultado vai depender do que acontecer na sexta-feira em campo”.

Viu vídeos sobre o ambiente no estádio do Dragão? “Vai ser um ambiente extraordinário, tal como quando jogamos em casa e quando jogamos contra grandes equipas. Claro que analisámos tudo, os jogos do FC Porto. Falo com o meu staff, com o Javi Garcia, Luisão… conhecem muito bem a Liga e a atmosfera. Acho que vai ser um ótimo ambiente para o FC Porto mas também temos os nossos adeptos e vamos estar focados no nosso plano e no que temos de fazer em campo”.

Preparou alguma estratégia especial para parar Taremi e o ataque do FC Porto? “Parte da nossa estratégia é respeitar a qualidade dos adversários, mas não é nada de novo. Já jogámos contra equipas muito boas esta temporada. O que tentamos fazer é jogar o nosso jogo, ter um comportamento tático irrepreensível, estarmos organizados e interligados, especialmente contra ataques muito bons. É essa a tarefa de toda a equipa, não dar oportunidades, espaço, proteger a profundidade. Já demonstrámos que conseguimos jogar contra grandes jogadores e vamos precisar de estar no nosso melhor”.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo